Entrevista a João Tabarra

A exposição individual de João Tabarra, patente na ZDB  e na Galeria Graça Brandão em Abril e Março [2007], vem evidenciar que estamos diante de uma das obras mais ambiciosas e intensas da arte contemporânea portuguesa. A obra mais recente aparece reunida com o nome de G, a constante gravitacional, evocando uma condição essencial de uma lógica planetária anterior ao aparecimento do homem e à formação do sujeito político. Esta exposição aparece, assim, circulando entre a proposta de uma «desheroificação» da construção histórica e a reposição de uma teia política simplificada face à condição partilhada dos seus participantes: a de serem, de coexistirem na superfície terrestre. — Por João Maria Gusmão e João Urbano

  ENTREVISTA




 
Entrevista a Herwig Turk e Paulo Pereira

Herwig Turk e Paulo Pereira têm desenvolvido um projecto artístico a vários títulos excepcional, com a peculiaridade de ser protagonizado por um artista plástico e um biólogo. Têm explorado aquilo que gostam de caracterizar como regiões de fronteira, onde ocorrem sobreposições de territórios disciplinares, e para isso têm construido uma linguagem poderosa a partir do uso da fotografia, do vídeo, da escultura e da performance. — Entrevista por João Urbano

  ENTREVISTA




 
Entrevista a Hermínio Martins

É o pensador português mais decisivo e desconcertante dos últimos trinta anos. É certo que viveu longe de Portugal. É certo que nada faz para a sua auto-promoção, e que a maioria dos seus textos está dispersa por revistas e outras publicações colectivas. Tem o seu lado bom. Hermínio é um sociólogo atípico. É um sociólogo da ciência e da tecnologia e também um arqueólogo das ideias. — por João Urbano e Paulo Urbano.

  ENTREVISTA




 
Entrevista a John Holland

John Holland esteve em Lisboa para dar uma palestra no decurso da Experimenta Design [2004]. Holland é o autor de duas ideias brilhantes: os algoritmos genéticos e os sistemas classificadores. Por coincidência entrevistámo-lo no mesmo hotel onde tínhamos conversado com Inman Harvey. —entrevista por Paulo Urbano e João Urbano

  ENTREVISTA




 
Entrevista a Eduardo Reck Miranda

O compositor brasileiro Eduardo Reck Miranda esteve no fim do Verão de 2003 em Portugal, a convite do Festival de Música Electroacústica música viva que decorreu em Coimbra – Capital da Cultura. Não apenas apresentou uma peça sua, Pythagorean Choral, como deu um curso de síntese do som e técnicas composicionais e ainda participou no Simpósio Internacional Música & Ciência. Actualmente, Reck Miranda é director de Investigação e Música Assistida por computador na Universidade de Plymouth, no Reino Unido, e professor adjunto de Inteligência Artificial e Música. — Entrevista por João Urbano

  ENTREVISTA




 
Entrevista a Inman Harvey

A domesticação de robôs... Inman Harvey é um investigador inglês da Universidade de Sussex na área da robótica evolucionária. Os engenheiros evolucionários não projectam os sistemas nervosos dos robôs, estes desenvolvem-se autonomamente através de algoritmos inspirados na teoria da Evolução. Harvey é redondinho e bom conversador, fala devagar. A entrevista durou exactamente o tempo de um charuto. —entrevista por Paulo Urbano e João Urbano

  ENTREVISTA




 
Entrevista a Silva Carvalho

Silva Carvalho (não confundir com Armando Silva Carvalho) sendo de longe o mais poderoso, conceptualmente inovador e desafiante escritor ou escrevinhador, como gosta de intitular-se, do Portugal contemporâneo, tem merecido uma atenção e recepção nulas. Pura e simplesmente não existe. A sua inexistência talvez seja consequência dos seus livros, tão exigentes, serem o reverso do que por cá se faz há dezenas de anos. Trata-se de uma escrita anti-poética ou de uma outra poética em que o documental se precipita no conceptual. Em suma, um híbrido. A porética contra a poética. A literatura contra a literatura.—entrevista por João Urbano

  ENTREVISTA




 

© Todos os direitos reservados.   Política de privacidade
 
 X