Resultados 1 - 10 de um total de 10



 
Hermínio Martins

Neste texto foco a tecnifica o de todos os momentos cruciais das nossas traject rias de vida, seja no nosso tempo, seja num futuro pr ximo, come ando no princ pio da vida desde gesta o,[...]

  ENSAIO




 
Paulo Urbano

[...] Kolar um verdadeiro cavalheiro trouxe-me flores est vestido com gosto ele usa bem as suas calas cinzentas[...] ele sobe os vincos para que os joelhos no marquem ele tem uma bela gravata uma carteira no bolso da sua jaqueta aos quadrados ele limpa cuidadosamente os seus culos com o seu leno o meu marido[...]


  FICCO


 
Jorge Leandro Rosa

A Nada entra na rede depois de j ter passado seis anos no papel.[...] Permanecemos no papel porque ele nos lembra uma persist ncia spera das palavras que nos encanta ainda.[...] A Nada entra na rede depois de j ter passado seis anos no papel.[...]


  APONTAMENTOS




 

Sobre a Nada A Nada uma plataforma pluridisciplinar, de pensamento, arte e ci ncia, que se debru a em especial sobre[...] Este site n o pretende ser uma replica o da revista Nada, prosseguir seu pr prio caminho.[...]

  PÁGINA


 
Entrevista a John Holland

John Holland esteve em Lisboa para dar uma palestra no decurso da Experimenta Design 2004 .[...] entrevista por Paulo Urbano e Jo o Urbano JOHN HOLLAND esteve em Lisboa para dar uma palestra no decurso da Experimenta Design.[...]

  ENTREVISTA




 
Pedro P Ferreira

[...] emba a a vis o e nos impede de ver que estamos, provavelmente desde os primeiros momentos de vida, crescentemente aprisionados nas engrenagens e repeti es de nossas pr prias m quinas, sujeitados a seus ritmos n o-humanos, imersos em suas vibra es e hipnotizados pela velocidade crescente dos fluxos materiais e semi ticos que estranhamente nos unem a elas.[...]


  ENSAIO




 
João Urbano

Neste texto toco em algumas quest es ligadas passagem da modernidade para uma suposta p s-modernidade, fazendo uma abordagem que cruza[...] depsitos de clera 30 mas nas promessas messinicas da tecnocincia e regem-se pelo princpio da plenitude tecnolgica 31 , segundo o qual tudo que tecnologicamente possvel mais tarde ou mais[...]


  ENSAIO




 

A Equival ncias das Cat stofres Jean-Luc NancyTradu o Jorge Leandro Rosa 11,5 18 cm, 82 p g.[...] a Fukushima n o h tempo, h apenas um espa o de um milhar de quil metros, o que hoje n o j uma verdadeira dist ncia. Contudo, de Fukushima central nuclear de Fessenheim, perto da qual habito, a dist ncia dez vezes mais longa n o constitui tamb m um afastamento suficiente[...]

  PÁGINA


 
Entrevista a João Tabarra

[...] ZDB e na Galeria Gra a Brand o em Abril e Mar o 2007 , vem evidenciar que estamos diante de uma das obras mais ambiciosas e intensas da arte contempor nea portuguesa.[...]

  ENTREVISTA




 
João Urbano

[...] a n vel planet rio tendo como eixo a condi o humana, e procede a uma desmontagem e desactiva o das narrativas, muitas delas de teor messi nico, que legitimam e extremam esse devir.[...] De algum modo Herm nio recusa aderir ao principio da plenitude tecnol gica segundo o qual tudo o que seja poss vel de fazer ser , mais cedo ou mais[...]

  APONTAMENTOS




 

© Todos os direitos reservados.   Política de privacidade
 
 X